sábado, 28 de fevereiro de 2009

Lei de Causa e Efeito

Deus não profere um julgamento a cada acto praticado pelo indivíduo. Ele criou leis naturais, físicas e morais, que regem a vida universal e é de acordo com uma dessas leis que as conseqüências de nossos atos vêm natural e automaticamente. Falamos, pois, da Lei de Causa e Efeito: a cada acto do ser, corresponde um efeito, um estado, uma obra.
A esta lei divina, alguns também chamam de Lei do Retorno.

Causa e Efeito
Não há uma única imperfeição da alma que traga consequências desagradáveis e inevitáveis, assim como não uma só virtude que não seja fonte de alegria, de recompensa.
Podemos, pois dizer, de modo simbólico, que tudo é medido e pesado na balança da justiça divina.

O que é Carma?
O Carma é uma imposição das Leis Divinas nos caminhos da regeneração.
A filosofia oriental define Carma como as consequências das nossas acções pretéritas que se projectam no presente, num mesmo mecanismo de causa e efeito.

Finalidades da Lei de Causa e Efeito
Primeira - É a conta a pagar, o montante que devemos pelos prejuízos causados, segundo um princípio divino enunciado por Jesus que afirmou: “ A cada um será dado segundo as suas obras.” (Mt 16:27)‏. Assim fica estabelecido o princípio da responsabilidade individual.

Segunda - Contenção: o comprometimento com o mal entranha-se no indivíduo na forma de tendências que precisam ser contidas e eliminadas.

Terceira - Renovação: o sofrimento decorrente das limitações físicas impõe um fastio das ilusões humanas.


Aparecimentos dos efeitos
Imediato : pratica-se um acto e, logo, a curto prazo ou um pouco mais tarde, recebe-se a consequência, a reacção, mas ainda durante a encarnação presente.

Após a morte e na reencarnação : às vezes, o efeito do que fizemos como encarnados somente aparece na vida espiritual ou vai se reflectir noutra das nossas rencarnações futuras, quando certas falhas não são logo resolvidas na vida actual. Os efeitos de certas virtudes que não surgem imediatamente aparecerão mais tarde, ou na vida espiritual ou em nova existência corpórea.


A Duração
Os efeitos de uma acção perduram enquanto não terminar o impulso que os gerou.
As acções boas fazem os efeitos negativos diminuírem ou, até mesmo desaparecerem.
Jesus afirmou que ações benevolentes impedem os efeitos negativos.
Disse Jesus: “Muito lhe foi perdoado porque muito amou, mas a quem pouco se perdoa é porque pouco ama" (Lc 7:47)‏
“Se perdoades aos homens as faltas que eles fazem contra vós, vosso Pai celestial vos perdoará também vossos pecados, mas se não perdoades aos homens quando eles vos ofendem, vosso Pai, também, não vós perdoará os pecados” ( Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. X, item 2)
Repetindo a o ensino do Cristo, Pedro esclarece em sua epístola:
“O amor cobre a multidão de pecados”. (Pedro 4:8)‏
Foi através do amor que Jesus resgatou a multidão de pecados, mas não o muito sofrer, pois que "todo sofrimento tem uma causa e desde que se admita um Deus justo, essa causa deve ser justa." (Evangelho Segundo o Espiritismo, cap.V, item 3)

Como agir ante a Lei de Causa e Efeito ?
- Com resignação
- Com acção para o bem

Podemos entrar em contacto com Deus através da Oração.
Lembre-se que orar é falar com o coração e que a voz do coração é o sentimento
A Providência Divina usa como método real de evolução apenas a educação e o amor.
Que podemos fazer, então, para melhorar o nosso Carma?
Realizar exercícios diários da prática Cristã, não esquecendo virtudes como a Bondade, a Tolerância, a Paciência,a Compaixão, a Fé e o Perdão.

(Linhas-base da palestra proferida pelo Beni a 14 de Junho de 2008)

Sem comentários: